contato@sindesep.org.br(83) 3221-5350

Pesquisa revela esgotamento em profissionais de saúde

De acordo com o estudo, publicado na revista Frontiers, 36% dos profissionais de saúde estão com algum problema relacionado à saúde mental.

08/09/2021 12h29 93

Foto: Seniv Petro/Freepik

Há mais de um ano atuando na linha de frente contra a covid-19, os profissionais da área da Saúde estão esgotados. É o que mostra uma pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

De acordo com o estudo, publicado na revista Frontiers, 36% dos profissionais de saúde estão com algum problema relacionado à saúde mental.

Os dados mostram ainda que 61% desses profissionais estão com insônia,  43% com  problemas de ansiedade, 40%  com  depressão e 36% com estresse pós-traumático.

A professora Flávia de Lima Osório, líder da pesquisa, explica que os profissionais da enfermagem formam o grupo mais frágil entre as pessoas que trabalham diretamente com os pacientes contaminados pela covid.

O estudo foi realizado com 916 profissionais da saúde de todo país, 79% dos participantes eram mulheres com idade média de 35 anos. Quase metade eram casados e tinham cerca de 10 anos de exercício da profissão. Além disso, 60% trabalham em instituições públicas.

A pesquisadora explica ainda  que a pandemia trouxe uma carga maior de trabalho aos profissionais da saúde. Mais horas extras, mais demandas e consequentemente a privação do sono.

Além disso, boa parte dos profissionais tiveram que se afastar de familiares,  com o temor de contaminar seus entes queridos. De acordo com a pesquisa, esse isolamento,  a perda de convívio diário e o  apoio familiar e social  podem ter contribuído com a depressão.

A pesquisadora Flávia de Lima comenta sobre a falta de percepção do estado de saúde dos próprios profissionais.

O estudo foi realizado virtualmente entre os dias 19 de maio e 23 de agosto do ano passado. Considerado pelos pesquisadores um período de grande evolução da pandemia.  Em maio, o número de casos confirmados de covid  era cerca de  270 mil, e em agosto mais 3,5 milhões de casos.

Em relação às mortes em maio,  cerca 19  mil mortes  foram registradas  já em agosto o número de óbitos chegou a 115 mil.

Fonte: Agência Brasil

08/09/2021 12h29 93